Ipatinga   •   

Notícias

USIMINAS mente para demitir e diminuir salários

12/06/2015

A Usiminas, em seu informativo entregue na última quarta-feira (dia 03 de junho), mente descaradamente ao dizer que o Sindicato se recusa a discutir a redução da jornada de trabalho. O que o Sindipa não aceita é o ataque aos direitos dos trabalhadores que a USIMINAS quer impor. 
Nós trabalhadores não podemos abaixar a cabeça e aceitar calados a pressão da empresa para uma proposta tão prejudicial como essa de reduzir salários e sem estabilidade. A USIMINAS está tentando colocar medo e forçar uma redução de direitos alegando esforço conjunto, mas que na verdade só sacrifica o trabalhador. 
Já recebemos várias denúncias de pressão da chefia dentro da área. Se você sofrer qualquer tentativa de intimidação, denuncie para o Sindicato. 

Verdades e mentiras da proposta da USIMINAS

  • A USIMINAS fala que a proposta é para preservar os empregos. MENTIRA, o que a empresa quer é reduzir salários e demitir, pois ela se recusa a garantir estabilidade no emprego, ou seja, a empresa pode demitir os trabalhadores, tanto durante quanto após a redução dos salários. Prova disso é que, enquanto as reuniões estavam sendo realizadas, mais de 10 trabalhadores foram demitidos na USIMEC e as empreiteiras também demitiam. 
  • A USIMINAS fala que a redução é só para a chefia e para quem tem salários altos. MENTIRA, pela proposta da USIMINAS todos os trabalhadores de bh e da USIMEC, e todos os trabalhadores da semana inglesa na USIMINAS em Ipatinga e Cubatão serão afetados. Ou seja, trabalhadores com salárIos já muito baixos serão ainda mais prejudicados.
  • A USIMINAS fala em seu boletim que fez vários esforços para evitar as demissões. Quais esforços? Se a primeira medida é reduzir os salários através de uma proposta que ela quer impor aos trabalhadores.
    A USIMINAS diz que quer uma solução conjunta para preservar os empregos, mas na proposta apresentada só o trabalhador se sacrifica. No mês passado, a chefia recebeu 4 salários de remuneração variáveL, que é salário extra. 
  • A USIMINAS fala que em outras plantas avançou na discussão de redução de salários. Mentira. Nem Ipatinga, nem Cubatão e nem Belo Horizonte concordam com a proposta apresentada. 
  • A USIMINAS fala que a redução de salários é devido a um momento temporário de dificuldade da empresa. Se a redução dos salários for feita, o montante economizado não representaria 0,41% do lucro bruto que ela teve só no primeiro trimestre desse ano, que foi 244 milhões (319% maior que o último trimestRe do ano passado). Ou seja, isso não representa nada para a USIMINAS a curto prazo. Isso demonstra o quanto é mentiroso o discurso da empresa e o que ele esconde.  O que ela quer é reduzir direitos permanentemente para aumentar lucros, e esse é só o primeiro passo. 
  • Se a USIMINAS está tão ruim das pernas, como ela diz, porque a Nippon Steel e A Ternium continuam brigando para ver quem comanda a empresa e ainda sobra dinheiro lá por cima que é embolsado pelos diretores da empresa? 
    A Nippon Steel, principal acionista da USIMINAS, é a segunda maior produtora de aço do mundo. Produz anualmente 49,3 milhões de toneladas de aço bruto e lucrou 1,8 bilhões de dólares em 2014. E agora para aumentar seus lucros quer reduzir ainda mais os baixos salários dos trabalhadores.

 

EM IPATINGA, EM CUBATÃO E EM TODO O PAÍS A LUTA É CONTRA A REDUÇÃO DE SALÁRIOS E AS DEMISSÕES.  EM DIREITO NÃO SE MEXE!

PARTICIPE DAS MOBILIZAÇÕES CHAMADAS PELO SINDICATO, É ASSIM QUE VAMOS BARRAR O ATAQUE AOS NOSSOS SALÁRIOS E DIREITOS.

 


•  Veja outras informações
SINDIPA - Sindicato dos Metalúrgicos de Ipatinga e Região
Av. Fernando de Noronha, 90 - Bairro Areal - CEP: 35160-350 - Ipatinga / MG
Telefone (31) 3829-6635   /   E-mail: comunicacao@sindipa.org.br