Ipatinga   •   

Notícias

USIMINAS colocou por escrito: sua proposta além de reduzir salários e direitos inclui demissões

24/06/2015

Companheiros/as

A USIMINAS segue em seu desespero por mais e mais lucros e, no inicio dessa semana, apresentou por escrito aos Sindicatos dos Trabalhadores de todas as suas áreas sua proposta de demissões e de redução de salários.
A proposta que a USIMINAS tem a cara de pau de chamar de nova, na verdade só oficializou suas reais intenções de reduzir salários e ao mesmo tempo demitir, conforme o Sindicato já vinha denunciando. 

 

Vejam a proposta da Usiminas: 

Pela proposta da usina, os salários seriam reduzidos de 14 a 16% para TODOS OS TRABALHADORES DA SEMANA INGLESA e a redução também incidiria sobre o INSS, o FGTS, os adicionais de insalubridade e periculosidade e sobre as vantagens pessoais.

- Para um trabalhador que ganha R$ 2.500,00 e recebe periculosidade, por exemplo, a perda salarial seria de R$ 487,50. 

- A perda mensal de cada trabalhador no FGTS e na Previdência seria de R$ 105,00.

 

- ALÉM DE PERDER SALÁRIO, IRIAMOS PERDER TAMBÉM O QUE VAMOS RECEBER NA HORA DE SACAR O FGTS, POIS A EMPRESA FARIA O DEPÓSITO EM CIMA DO SALÁRIO REDUZIDO.

- E SEREMOS PREJUDICADOS AINDA MAIS NA HORA DA APOSENTADORIA, POIS NA HORA DO CÁLCULO VAI CONTAR ESSE SALÁRIO REDUZIDO. ENTÃO O QUE JÁ É POUCO, SERIA AINDA MENOR NA HORA DE RECEBER A APOSENTADORIA

 

PROPOSTA DA USIMINAS NÃO GARANTE ESTABILIDADE

A USIMINAS, além de propor reduzir os salários, diz com todas as palavras que sua proposta é demitir e QUE ELA BUSCARÁ LIMITAR A 5% dos trabalhadores. Veja aqui a proposta na íntegra. 

Chamar isso de garantia de emprego, como a empresa fez no seu boletim é rir da cara do trabalhador. 

A própria proposta tem uma cláusula que estabelece os critérios da rescisão para os trabalhadores que tiverem os salários reduzidos e forem demitidos. 

Pela proposta, a redução é de 3 meses e pode ser prorrogada por mais 3 meses, segundo a vontade da empresa  sem necessidade de aprovação dos trabalhadores e do Sindicato. E a cada período desse ela poderá aumentar as demissões. 

A realidade é que querem reduzir o salário de todos. A empresa fala que poderá recontratar os demitidos, mas sabemos que ela fará isso com salários e direitos reduzidos e vai continuar demitindo até rebaixar os salários de forma permanente. 

O que a USIMINAS diz que vai economizar com a redução de salários corresponde a 0,1% do que a ela tem disponível em caixa, 2 bilhões e 600 milhões, conforme a divulgação da própria empresa no balanço do 1º trimestre de 2015.

Enquanto isso, as empreiteiras estão aproveitando esse clima de terror que a USIMINAS tenta impor para demitir e pressionar ainda mais os trabalhadores. 

 

NÃO ADIANTA VIR COM COMISSÃO DE PATRÃO E PELEGO NÃO VAMOS ACEITAR A REDUÇÃO SALARIAL 

Não adianta vir com pressão e nem comissão de patrão: os chefes, gerentes, supervisores e os pelegos da antiga diretoria tiveram a cara de pau de inventar que formaram uma comissão que representa os trabalhadores e falaram isso no jornal da cidade.  Já dissemos que tanto o abaixo assinado, como essa comissão de pelegos e chefes, não tem validade nenhuma. O Sindicato é o representante legítimo dos trabalhadores e não vamos permitir que a chefia que ganha altos salários além dos extras decida pela redução dos salários dos trabalhadores!


ESTAMOS FIRMES AQUI, EM CUBATÃO E NAS OUTRAS PLANTAS

No último sábado, realizamos uma reunião com os Sindicatos dos Metalúrgicos da Baixada Santista e de Belo Horizonte para organizarmos os próximos passos da nossa mobilização e, já nessa semana, em todos os lugares reafirmamos nossa decisão para a USIMINAS: não vamos aceitar nenhuma redução salarial e nem demissões.

 

 

 

 


•  Veja outras informações
SINDIPA - Sindicato dos Metalúrgicos de Ipatinga e Região
Av. Fernando de Noronha, 90 - Bairro Areal - CEP: 35160-350 - Ipatinga / MG
Telefone (31) 3829-6635   /   E-mail: comunicacao@sindipa.org.br