Ipatinga   •   

Notícias

Vamos a luta por aumento salarial e contra a tentativa dos patrões de acabar com os nossos direitos

12/09/2017

 

VEJA AQUI A PAUTA COMPLETA

Os patrões escreveram a reforma trabalhista que foi aprovada pela maioria dos deputados, senadores e pelo governo Temer. Ou seja, os patrões e os políticos querem piorar o que já está muito ruim para os trabalhadores.

O texto aprovado vai ser colocado em prática a partir de novembro e sabe o que os patrões vão fazer com quem tem data-base nesse período? Além de tentar dar calote nas perdas salariais, vão tentar retirar direitos que estão nos Acordos Coletivos de Trabalho.

 

SE VOCÊ NÃO LUTAR AGORA SEUS DIREITOS VÃO ACABAR 

A Convenção Coletiva e os Acordos Coletivos de Trabalho são instrumentos que têm valor legal e são discutidos e assinados a cada Campanha Salarial garantindo direitos que não estão na CLT.

Antes da reforma trabalhista dos patrões, mesmo que o Acordo Coletivo não fosse renovado, o anterior continuava valendo, ou seja, os patrões não podiam mexer nos direitos que estavam garantidos. É isso que significava a ultratividade, que vai deixar de existir com a reforma.

Veja alguns direitos que temos hoje nos Acordos Coletivos que não estão na CLT e estão ameaçados com a reforma trabalhista dos patrões:

• Na Usiminas e na Usimec: Retorno de Férias, auxílio creche, plano de saúde entre outros.

• Em algumas empreiteiras: complementação salarial em casos de afastamentos pelo INSS de até 180 dias;

• Retorno de férias;

• Estabilidade pré-aposentadoria para quem tem mais de 5 anos de trabalho na empresa;

• Licença maternidade por até 120 dias depois do término da licença da Previdência;

• Nos Acordos Coletivos está também o piso salarial que é maior do que o salário mínimo.

Antes da reforma, enquanto não fosse assinado outro Acordo Coletivo, o anterior e todos os direitos continuavam valendo. Com a reforma dos patrões, se o acordo não for renovado fica valendo só o que está na CLT e os direitos do Acordo Coletivo vão para o ralo.

 

SE ANTES JÁ ERA MUITO IMPORTANTE ESTAR JUNTO COM O SINDICATO, AGORA É AINDA MAIS!

Ter um Sindicato que, mais do que te representar, está na luta pra valer, como o SINDIPA, é fundamental nesse momento de ataque brutal contra os nossos direitos. Então se você ainda não é sindicalizado, a hora é agora e, além de ser sócio do Sindicato, é fundamental participar da luta.
O seu emprego, seu salário, seus direitos, tudo está em risco. Abaixar a cabeça e fingir que isso não tem nada a ver com você só vai aumentar a força dos patrões para arrancar seus direitos e seu emprego.
Não adianta se esconder atrás do medo da demissão, as demissões vão aumentar se não tiver luta. Vão aumentar as demissões, o arrocho nos salários, a miséria.
Mas se a luta se ampliar, aí a história é outra: quando os trabalhadores se organizam e lutam, nossa força é muito maior do que a força do patrão. Então a hora é de lutar, participe das assembleias e das mobilizações chamadas pelo SINDIPA.
No dia 14 de setembro, dia da nossa assembleia, também vai ser um dia de mobilização nacional dos metalúrgicos contra a reforma dos patrões que quer acabar com os direitos que conquistamos através de muita luta.

 

PARTICIPE DA ASSEMBLEIA DIA 14/09. VAMOS JUNTOS E FIRMES LUTAR POR AUMENTO SALARIAL E CONTRA O ATAQUE AOS  DIREITOS.

Veja os principais pontos da pauta de reivindicação:

• Reposição das perdas e aumento salarial. 

• Manutenção e ampliação dos direitos

• Estabilidade de emprego para os trabalhadores vítimas de doenças e acidentes provocados pelo trabalho e para os trabalhadores em via de aposentadoria. 

• Vale cesta; 

• Retorno de férias de 30 dias para toda a categoria; 

• Plano de saúde para toda a categoria; 

• Adicional noturno de 50%; 

• Redução da jornada de trabalho sem redução salarial e mais dias de folga para os trabalhadores de turno.

VEJA AQUI A PAUTA COMPLETA


•  Veja outras informações
SINDIPA - Sindicato dos Metalúrgicos de Ipatinga e Região
Av. Fernando de Noronha, 90 - Bairro Areal - CEP: 35160-350 - Ipatinga / MG
Telefone (31) 3829-6635   /   E-mail: comunicacao@sindipa.org.br