Ipatinga   •   

Notícias

Sankyu insiste no calote e reunião com o Ministério do Trabalho termina sem resolução.

07/01/2015

Na reunião realizada ontem, no Ministério do Trabalho, a Sankyu insistiu no golpe contra os trabalhadores e na assinatura de um Acordo Coletivo que inclui clausulas sobre o turno que não foram votadas pelos trabalhadores.

O Acordo de Turno da Sankyu, assim como das outras empreiteiras é um Acordo separado e em nenhum momento ele foi discutido na mesa de negociação da Campanha Salarial, como pode ser comprovado pelas atas da reunião assinadas pela Sankyu e pelo Sindicato.

O Sindicato se manteve firme e reafirmou: não vamos assinar um Acordo com clausulas embutidas que não foram votadas pelos trabalhadores. Foi com essa prática que a antiga diretoria retirou na surdina vários direitos dos trabalhadores.

O Sindicato agora é dos trabalhadores e quem decide são os trabalhadores.

 

Entenda o caso

Após a realização da assembleia realizada no dia 30/12, a Sankyu queria que no Acordo Coletivo sobre o reajuste salarial também estivesse incluído os horários de turno. Ou seja, a empresa queria que o Sindicato assinasse um documento que estabelecesse as jornadas de trabalho sem realização de assembleia para que os trabalhadores decidissem sobre o tema. O Acordo que a empresa queria que o Sindicato assinasse tem inclusive uma cláusula que permite a empresa colocar o turno fixo a qualquer momento.
A assembelia realizada no dia 30/12/2014 decidiu apenas sobre o reajuste salarial, a PLR e a manutenção das cláusulas que já estavam nos Acordos Coletivos anteriores. 

Durante todas as reuniões sobre a Campanha Salarial em nenhum momento os representantes da Sankyu falaram sobre o turno. Ou seja, não houve nenhuma discussão sobre o tema do turno e não houve nenhuma proposta para ser avaliada em assembleia.
O Sindicato agora é dos trabalhadores, não tem acordo assinado sem a aprovação dos trabalhadores. Qualquer discussão sobre o turno só será encaminhada depois que o Sindicato junto com os trabalhadores decidirem em assembleia.
A Sankyu com a tentativa de golpe sobre o turno deu calote no pagamento do reajuste salarial que deveria ser pago no dia 5/01/2015. Já estamos tomando as devidas providências para garantir o pagamento. 
Uma reunião no Ministério do Trabalho para discutir o golpe será realizada no dia 06/01 às 14h00. Na reunião vamos exigir que a decisão dos trabalhadores seja respeitada e exigir o pagamento do reajuste retroativo e as multas.

 


•  Veja outras informações
SINDIPA - Sindicato dos Metalúrgicos de Ipatinga e Região
Av. Fernando de Noronha, 90 - Bairro Areal - CEP: 35160-350 - Ipatinga / MG
Telefone (31) 3829-6635   /   E-mail: comunicacao@sindipa.org.br